Gatilhos mentais: Como utilizar nas estratégias de marketing

Todos os dias tomamos muitas decisões, que vão desde decidir o que vamos comer, que roupa vamos usar, ir ou não para uma festa, assistir a uma série. Tomamos decisões o dia todo.

Não é diferente nas decisões de consumo de produtos ou serviços.

E você pode usar alguns gatilhos na sua estratégia de marketing que auxiliam as pessoas a decidir por uma coisa ao invés de outra.

E o que são gatilhos?

São decisões que tomamos no piloto automático.  Nosso cérebro sempre tanta poupar energia, e por isso ele segue caminhos de decisões que já tomamos anteriormente, caminhos conhecidos.

Ou seja, gatilhos mentais são facilitadores do nosso cérebro.

Exemplos de gatilhos mentais

Um exemplo de gatilho que funciona muito bem é a reciprocidade, ele é o gatilho mais nobre e pode ser usado em qualquer negócio. Sempre ofereça materiais gratuitos para seu público. Até quando for vender algo, dê uma amostra grátis do seu produto ou serviço. Assim, a pessoa ficará com a sensação de que está te devendo um favor e precisa retribuir de alguma forma, seja cadastrando o e-mail na sua lista ou mesmo comprando um de seus produtos ou serviços.

 E o mais importante: tenha a reciprocidade como um hábito.  A sensação de ajudar as pessoas e se sentir útil é imensurável, por mais que gerem frutos para o seu negócio, os ganhos vão muito além do que a ciência consegue explicar.

Outro gatilho muito interessante é o “porque”, por mais que a maioria de nossas decisões é feita no âmbito do inconsciente, nossa mente sempre procura razões para justificar nossas escolhas.

Gatilhos mentais como escassez e urgência também funcionam muito bem. É aquele ditado de que temos que perder para dar valor. Quando o cliente não está totalmente seguro da compra, pensar que talvez possa nunca mais ter a chance de obter pode influenciar a agir.

O gatilho de urgência é ligado ao tempo. O uso das frases: compre agora mesmo, ou comece ainda hoje, geram um alerta de que se não adquirir naquele momento pode nunca mais ter a chance de ter aquele produto ou serviço ou até mesmo com aquele preço.

O gatilho da autoridade, ter uma presença forte também influencia. Quando a marca mostra que realmente entende do assunto gera um conforto maior ao consumidor, um sentimento de que ele fez a escolha certa. Depoimentos de clientes também podem auxiliar neste processo de decisão como um gatilho, uma vez que influência.

Prova social. Se você tivesse que escolher entre um restaurante com fila de espera e um totalmente vazio? Provavelmente escolheria o restaurante lotado, uma vez que temos medo de nos decepcionar. Então a decisão de escolher por um que tem um número maior de procura nos deixa mais seguros de que tomamos a decisão certa.

O ser humano tem uma necessidade de pertencer a grupos. Então novamente, use os depoimentos a seu favor. Marketing boca a boca ainda funciona muito bem.

O gatilho da antecipação. Quando for lançar um novo produto ou serviço, planeje a divulgação semanas ou até meses antes, e vai soltando informações aos poucos. Isso irá gerar uma curiosidade e fará mais pessoas acompanharem o seu negócio.

A novidade também funciona, uma vez que o ser humano adora algo novo. Elas nos tiram da nossa zona de conforto e despertam o alerta e interesse. As empresas de automóveis utilizam muito deste gatilho.

De tempos em tempos faça atualizações significativas em seus produtos ou serviços. Além de utilizar o atalho mental você não vai deixar sua marca ser obsoleta.

Utilizando os gatilhos mentais citados acima você vai dominar a persuasão e aumentar suas vendas.

O mercado negro nas redes sociais

Já falamos em outras publicações que é preciso tomar alguns cuidados nas redes sociais, levando em conta que muitos influenciadores, blogueiros e até empresas compram seguidores e likes. Então é preciso investigar antes de contratar um serviço de divulgação.

Nas últimas semanas tornou-se quase que viral as notícias sobre o fake Eduardo Martins. Ele mantinha um perfil no instagram e se dizia fotografo da ONU. Ele enganou até canais de notícias. Como a BBC Brasil:

Em 7 de julho de 2017, a BBC Brasil publicou um texto apresentando fotos e vídeos que seriam de autoria de um brasileiro que se apresentava para seus mais de 100 mil seguidores no Instagram como Eduardo Martins, fotógrafo da ONU. Após a publicação do conteúdo, surgiram suspeitas não apenas sobre a autoria das imagens enviadas como também sobre a verdadeira identidade de Martins. A BBC Brasil começou a investigar o caso há um mês e, pouco a pouco, os elementos de uma história construída por dois anos começaram a ruir. Diante das suspeitas e do risco de violação de direitos autorais, o conteúdo original foi retirado do ar. Pedimos desculpas a nossos leitores pelo engano. O caso servirá para reforçar nossos procedimentos de verificação.

A história era muito bem construída para encantar a todos: “um fotógrafo brasileiro, jovem, loiro e bonito, que havia superado abusos na infância e uma leucemia no início da vida adulta e se lançara às principais zonas de guerra do mundo, entre elas Iraque e Síria, para registrar o sofrimento humano.” Entre fotos da guerra, Eduardo também postava fotos de viagens pela Austrália e seu suposto hobby, o surf.

Assim o encantador fotógrafo postava imagens com alma. O problema é que nenhuma das fotos postadas eram dele, muitas fotos era copiadas de outros fotógrafos invertidas, retocadas e postadas como se fossem em outra localização.

Foi muito fácil pra ele criar toda uma história, Eduardo Martins teve até namoradas virtuais, que sem querer, se envolveram e ajudaram a divulga-lo, elas nunca tiveram contato pessoal com ele. Após descoberto a farsa ele excluiu sua conta no instagram e whatsapp, provavelmente para não ser encontrado, já que as investigações estavam se aproximando de descobrir quem estava por trás do fake.

Existem também agências especializadas em criar “fake News”, noticias falsas, tudo para conseguir visualizações no site e conseguir dinheiro de publicidade. Ou até mesmo são contratados para criar notícias falsas sobre pessoas públicas, etc.

E quantas vezes encontramos perfis com um numero enorme de seguidores, mas quando vamos ver as publicações tem 100 curtidas, não tem como um perfil ter 17K e ter somente 200-300 curtidas nas publicações e poucos comentários. Se você for contratar um influencer ou blogueira para divulgar seus produtos, desconfie do grande número de seguidores e pouco envolvimento. Tem algumas empresas que também compram seguidores e curtidas nas páginas, não se deslumbre com estes números.

Você só vai ter resultados com seguidores reais. Não compre likes, crie conteúdo de qualidade e alcance clientes e admiradores de verdade.

5 Dicas para melhorar seu desempenho nas redes sociais e vender mais

A gente sempre fala que as redes sociais funcionam hoje como uma vitrine para os seus produtos ou um informativo dos seus serviços, por isso é preciso também tomar alguns cuidados.

Abaixo vamos dar algumas dicas para vender mais nas mídias sociais, o que de verdade importa para você conseguir um desempenho melhor.

Dica 1: Não compre  seguidores ou fãs

Já citamos algumas vezes também o perigo de fazer sorteios mediante curtidas na fanpage, seguir o perfil e, principalmente, pedir para compartilhar uma publicação em troca de participação em sorteio, vai contra as politicas do Facebook (leia aqui). E além de ir contra as regras da rede social, esses novos fãs que você acaba de obter não estão interessados em comprar o seu produto ou serviço, só estão atrás do sorteio, logo esse número será só uma métrica da vaidade.

Também existe a venda de seguidores e curtidas, sim, você não leu errado, existe pessoas que vendem seguidores e curtidas, tem sempre alguém querendo tirar vantagem não é mesmo? Muito cuidado, este número não irá acrescentar em nada ao seu negócio, você estará boicotando a sua marca ao fazer isso.

Dica 2: Conheça seu público alvo

Esse é o ponto crucial para obter um retorno maior nas redes sociais, precisa saber o que os seus clientes procuram, de que forma você pode ajuda-los. Para tanto, é preciso criar conteúdo que interesse a eles.

Quando alguém curte a sua página, por exemplo, é possível verificar, através da ferramenta gratuita facebook insights, informações valiosas para você, como por exemplo: Engajamento do público com as suas publicações; Conhecimento sobre o público (faixa etária – organizada por gêneros -, média de curtidas, número de comentários, qual o alcance de suas publicações, além de dados geográficos dessas pessoas).

Dica 3: Crie conteúdo relevante

Após conhecer o seu público, é importante falar sobre assuntos que despertem o interesse do leitor/fã, fazendo com que ele deseje comprar. Utilize uma linguagem próxima ao seu público, com imagens e legendas alinhadas, as hashtags também podem ajudar a aumentar o seu alcance nas publicações, levando em conta que alcança públicos além dos que visitam o seu perfil. Você também pode utilizar o método UCG, conteúdo gerado pelo consumidor, como por exemplo incentiva-lo a postar uma foto do seu produto, ou solicitar um depoimento, este tipo de conteúdo irá gerar maior autoridade a sua marca.

É importante, e interessante, que você use a linguagem de acordo com o seu público, por exemplo, se o seu público alvo é adolescentes, você pode utilizar uma linguagem mais divertida e informal, e até mesmo gírias, porém sempre respeitando as normas gramaticais, claro.

Dica 4: Promova a sua marca

Invista em publicidade, ela gera vendas. Utilizando as ADs por exemplo, você consegue direcionar a grupos do seu público alvo e, assim alcançar um número maior de pessoas que ainda não conheciam a sua marca. O Facebook Ads  permite fazer campanhas segmentadas, aos diversos tipos de usuários, impulsionando publicações com o orçamento que você adicionar monetariamente, você pode estipular o valor que desejar investir e a ferramenta irá lhe mostrar a estimativa de alcance. Você ainda pode participar de eventos e aproveitar para divulgar nas redes sociais que você estará presente.

Se você tem um site de e-commerce, não se esqueça de colocar o link de venda do produto que você está oferecendo em sua publicação, assim fica mais fácil pro cliente comprar.

Dica 5: Acompanhe os resultados

Não só acompanhar o número de curtidas, mas observar todas as métricas, como número de visualização da postagem, impressões, taxa de envolvimentos e comentários, e até mesmo ocultação do post ou denúncias de spam. Todas essas informações você pode acompanhar no Facebook insights.

E o mais importante é, depois de verificar as métricas, traçar elas junto aos objetivos e metas, observar o retorno desta campanha, caso o objetivo fosse manter a marca junto ao público, observar se os números de visualizações e envolvimentos está dentro do esperado, se for obter leads ou vendas observar quantos clientes ou contatos foram obtidos a partir deles, observar os KPIs, indicadores de desempenho.

Seguindo essas 5 dicas você conseguirá um posicionamento de autoridade em suas redes sociais, dependendo do seu ramo, é interessante também manter um blog disponibilizando conteúdo gratuito para os seus clientes.