Posts

Regra 80/20 no marketing digital

O foco das redes sociais precisa ser: Relacionamento 🎯
 
E pra isso é preciso atender aos desejos dos seguidores e solucionar problemas, isso é possível por meio da criação de conteúdo, e portanto você não deve fazer panfletagem nos perfis da sua marca.
 
Por isso, use a técnica do 80/20, ou seja direcione à persona, público alvo, 80% de conteúdo relevante e apenas 20% de propaganda. Considerando que o seu consumidor, geralmente, não entra nas suas redes sociais à procura de propagandas, mas do conteúdo que você disponibiliza.
 
Essa estratégia pode ser usada em qualquer momento do processo de compra.
 
É importante que antes de você usar a estratégia você avalie seu público, entenda quais assuntos (que têm relação com a sua marca) vão atraí-lo e, mais do que isso, vão torná-los interessados no seu conteúdo.
 
Conhecendo bem o seu público você saberá qual linguagem deve utilizar, qual conteúdo criar e as plataformas certas. Após isso você pode fazer um planejamento de conteúdo e cronograma de postagens para manter a constância, isso é muito importante. Tudo deve estar alinhado com os seus objetivos.
 
Faça um teste e veja como essa regra pode se aplicar ao seu negócio. Tente oferecer benefícios antes de tentar vender o produto ou serviço.

5 Podcasts para você acompanhar

Os podcast tomaram espaço nos meios de comunicação.

Podcast nada mais é do que uma mídia de transmissão de informação. É como se fosse um programa de rádio, porém fica disponível para que você possa ouvir a qualquer hora e onde estiver. A outra vantagem é que os podcasts são separados por conteúdo, então você pode escolher o assunto sobre o que deseja ouvir.

Para te ajudar, fizemos uma lista com alguns dos mais importantes podcasts sobre mídia social, design, marketing e tecnologia:

  1. Yellowcast
    Costumam falar sobre design, comunicação e claro, redes sociais.
    Não costumam manter uma frequência exata mas tem sempre algum conteúdo bem bacana pra conferir lá.
    Os acompanhe no Soundcloud.
  2. Código aberto
    Aqui você pode conferir o que dizem os grandes nomes do mercado de marketing.
    Vários profissionais influentes da área costumam conversar sobre duas ideias e o que pensam pro futuro na área.
  3. Fábio Prado 
    Grande nome quando o assunto é facebook ads.  Um dos profissionais com maior autoridade no assunto.
    Lá você poderá encontrar muitas dicas de facebook e instagram.
    Acompanhe no soundcloud.
  4. VDBcast
    Podcast do viver de blog. Lá você irá encontrar informações sobre criação de conteúdo, produtividade, marketing digital, entre outros assuntos relacionados a área.
    Confira no soundcloud.
  5. Canaltech
    De forma bem clara lá é possível entender um pouco melhor do que está acontecendo no mundo da tecnologia.
    Além de sempre fazerem análise sobre novos produtos lançados no mercado e descomplicar os termos.
    Confira no soundclud. 

Aproveite para saber mais sobre o mundo do marketing e como você pode melhorar os resultados da sua marca.

Tem mais algum poscast para indicar ou gostaria de tomar um café para falar sobre marketing?
Nos envie uma mensagem, vamos adorar conversar com você ☕
📱 (48) 9 9848-1252
📧 contato@effortdigital.com.br

O mercado negro nas redes sociais

Já falamos em outras publicações que é preciso tomar alguns cuidados nas redes sociais, levando em conta que muitos influenciadores, blogueiros e até empresas compram seguidores e likes. Então é preciso investigar antes de contratar um serviço de divulgação.

Nas últimas semanas tornou-se quase que viral as notícias sobre o fake Eduardo Martins. Ele mantinha um perfil no instagram e se dizia fotografo da ONU. Ele enganou até canais de notícias. Como a BBC Brasil:

Em 7 de julho de 2017, a BBC Brasil publicou um texto apresentando fotos e vídeos que seriam de autoria de um brasileiro que se apresentava para seus mais de 100 mil seguidores no Instagram como Eduardo Martins, fotógrafo da ONU. Após a publicação do conteúdo, surgiram suspeitas não apenas sobre a autoria das imagens enviadas como também sobre a verdadeira identidade de Martins. A BBC Brasil começou a investigar o caso há um mês e, pouco a pouco, os elementos de uma história construída por dois anos começaram a ruir. Diante das suspeitas e do risco de violação de direitos autorais, o conteúdo original foi retirado do ar. Pedimos desculpas a nossos leitores pelo engano. O caso servirá para reforçar nossos procedimentos de verificação.

A história era muito bem construída para encantar a todos: “um fotógrafo brasileiro, jovem, loiro e bonito, que havia superado abusos na infância e uma leucemia no início da vida adulta e se lançara às principais zonas de guerra do mundo, entre elas Iraque e Síria, para registrar o sofrimento humano.” Entre fotos da guerra, Eduardo também postava fotos de viagens pela Austrália e seu suposto hobby, o surf.

Assim o encantador fotógrafo postava imagens com alma. O problema é que nenhuma das fotos postadas eram dele, muitas fotos era copiadas de outros fotógrafos invertidas, retocadas e postadas como se fossem em outra localização.

Foi muito fácil pra ele criar toda uma história, Eduardo Martins teve até namoradas virtuais, que sem querer, se envolveram e ajudaram a divulga-lo, elas nunca tiveram contato pessoal com ele. Após descoberto a farsa ele excluiu sua conta no instagram e whatsapp, provavelmente para não ser encontrado, já que as investigações estavam se aproximando de descobrir quem estava por trás do fake.

Existem também agências especializadas em criar “fake News”, noticias falsas, tudo para conseguir visualizações no site e conseguir dinheiro de publicidade. Ou até mesmo são contratados para criar notícias falsas sobre pessoas públicas, etc.

E quantas vezes encontramos perfis com um numero enorme de seguidores, mas quando vamos ver as publicações tem 100 curtidas, não tem como um perfil ter 17K e ter somente 200-300 curtidas nas publicações e poucos comentários. Se você for contratar um influencer ou blogueira para divulgar seus produtos, desconfie do grande número de seguidores e pouco envolvimento. Tem algumas empresas que também compram seguidores e curtidas nas páginas, não se deslumbre com estes números.

Você só vai ter resultados com seguidores reais. Não compre likes, crie conteúdo de qualidade e alcance clientes e admiradores de verdade.

Cuidado com as métricas da vaidade

A internet trouxe um mundo de possibilidades para os negócios, isso não é novidade, e com eles veio a possibilidade de medir o alcance de nossas ações nas mídias online. É possível saber quantas pessoas viram uma publicação, o alcance que ela teve de fato, o que não é possível com um outdoor ou publicação em jornal, no off-line o alcance é apenas uma estimativa que poderá ou não ser alcançada. Também é possível saber o número de pessoas “interessadas” pelo o seu conteúdo, porém, ter muitos fãs ou seguidores nada tem a ver com sucesso da marca, e ainda tem alguns cuidados a tomar, por isso interessadas entre aspas.

Vamos começar conceituando métricas:

Segundo Avinash Kaushik, o pai da web analytics, uma métrica é um número. Este número pode ser o número de leads, de visitas em um site, entre muitas outras comparações. A métrica por si só não são uma garantia de obtenção de resultados, para isso é preciso traçar as métricas com os objetivos e obter as chamadas KPI (indicadores de desempenho).

Levando em consideração apenas as métricas, por exemplo, podemos cair na pegadinha das famosas métricas da vaidade, que nada mais são do que número de fãs de uma página, seguidores de um perfil do instagram, número de curtidas em uma publicação, número de acesso em um site/blog, etc.

Sua fanpage tem muitas curtidas, muitos seguidores, mas qual a porcentagem desse número que realmente compra de você ou interage com a marca, ou que leu o texto até o final e encontrou o que precisava no seu blog?Na maioria das vezes nem metade. Já vi muitos perfis com um número elevado de curtidas e/ou seguidores, com 5 ou 10k, ou até mais, porém, nas publicações nem chegava a 50,100 curtidas, muito menos comentários ou compartilhamentos.

Existem sim os chamados “fãntasmas”, eles curtiram sua página, mas não interagem, estão ali só para observar ou fazer parte do número. Eles podem ser maiores se você realiza sorteio pedindo para curtir, seguir, e/ou compartilhar, por exemplo. Por isso, não se preocupe se a sua fanpage não tem um grande número de fãs, o importante é você obter resultados, alcançar clientes de verdade, fãs que interajam. Não se deslumbre com os números, trabalho de verdade leva tempo, e aos poucos, criando conteúdo você terá resultados e alcançará mais clientes.

Um cuidado extra que você deve tomar, é caso queira fazer uma parceria com um digital influencer ou blogueiro, você sabia que tem muitas pessoas que compram curtidas e seguidores nas redes sociais? Sim, tem mercado para isso também, existem algumas empresas que vendem seguidores e curtidas.

Você já deve ter visto alguns perfis que misteriosamente em pouco tempo obtém um K junto aos seguidores do instagram, em um dia tem 2 mil seguidores e no outro 16 K, isso não existe, este perfil não tem este número de seguidores reais, e você consegue perceber isso ao ver o número de curtidas na publicação, as vezes de 100 a 200 no máximo, as vezes um pouco mais.

Existem muitas pessoas preocupadas com essas métricas de vaidade, e você tem que tomar cuidado para não cair neste golpe, ao investir em um influenciador digital que diz ter 16K de seguidores, você tá investindo em um negócio que não terá o retorno esperado. Sim, isso é errado, poderia criar um publico real, só que leva tempo, e ele(a) não quer investir seu tempo, criando conteúdo de qualidade, para conseguir atrair um número grande de seguidores.

Portanto, tome cuidado, fiscalize, para então tomar a decisão de contar com um influenciador para divulgar seus produtos, para que de fato alcance o publico alvo da sua região, o que você almeja atingir. Não fique chateado se você perceber isso, só não deixe que o seu negócio caia nessa furada, e tenha calma que com tempo e conteúdo de qualidade os seguidores vão surgindo ;).